Mercado Imobiliário da Cidade de São Paulo

25
Junho / 2021

Mercado Imobiliário da Cidade de São Paulo

O mercado imobiliário na cidade de São Paulo continua a se esquivar da crise. Após um leve represamento dos negócios em abril, com as restrições ao comércio em decorrência da pandemia, os lançamentos e as vendas explodiram em maio, atingindo os pontos mais altos para o mês em 17 anos, desde o início das medições.

Pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi-SP) mostra que as vendas em maio chegaram a 5.883 apartamentos novos na capital paulista. O resultado foi 44,1% superior a abril e 144,6% acima de maio do ano passado – quando os estandes estavam fechados. No acumulado em 12 meses, foram vendidas 60.602 unidades, aumento de 20,5%, e patamar recorde.

Lançamentos tiveram alta de 77,4%

Por sua vez, os lançamentos somaram 8.443 unidades em maio, volume 77,4% superior ao apurado em abril e 438% acima do total de maio do ano passado. Em 12 meses, os lançamentos alcançaram 72.582 unidades, avanço de 15,7% e novo patamar recorde no acumulado. O dado indica confiança dos empresários em dar largada a novos projetos.

 

O resultado foi considerado “surpreendente”, principalmente pelo fato de a cidade ainda enfrentar restrições de mobilidade, segundo o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci. A explicação é que os juros dos financiamentos ainda estão abaixo da média histórica, o que ajuda a fechar negócios. Além disso, há uma oferta ‘sortida’ de empreendimentos. Juntos, ajudam a driblar o cenário de aumento da taxa Selic, da inflação e dos insumos da construção.

Esta reportagem foi publicada no Broadcast+ no dia 23/06, às 18h11. https://economia.estadao.com.br/blogs/coluna-do-broad/26057-2/

FONTE: Estadão.com