Mercados (19/04/2017)

19
Abril / 2017

Mercados (19/04/2017)

Imagem da notícia Mercados (19/04/2017)
  • O dólar voltou a subir na 3ª-feira (0,26%, cotado a R$ 3,11), reagindo ao cenário interno e externo;
  • Os juros futuros recuaram com a publicação da ata da última reunião do Copom. O Ibovespa caiu 0,27%;
  • Na 4ª-feira, destaque no Brasil para a leitura do parecer do relator da Reforma da Previdência.

Apesar das incertezas com a tramitação da Reforma, o mercado de juros reagiu ao teor da ata da última reunião do Copom com queda das taxas. Além disso, houve o recuo dos juros longos no exterior. As indicações dos DIs Janeiro 2018 e 2019 caíram cerca de 0,10 p.p. (para 9,54% e 9,35% a.a., respectivamente). O mercado avalia que existe a possibilidade de uma nova aceleração do ciclo de queda da taxa Selic em maio, para um eventual corte de 1,25 p.p.

Por dentro do cenário – A ata do Copom destacou o debate sobre o grau de flexibilização da política monetária no curto prazo. Apesar da discussão sobre uma possível aceleração do ritmo de cortes da Selic, mantemos nossa avaliação de que se repetirá a queda em 100bps na próxima reunião. Acreditamos que o ritmo de atividade econômica poderá, no curto prazo, surpreender positivamente, diminuindo a necessidade de acelerar o ritmo de queda dos juros. Além disso, julgamos que as surpresas inflacionárias no curto prazo não serão tão significativas quanto as verificadas nos últimos meses, portanto não esperamos que as expectativas sobre a inflação mudem o suficiente para alterar o escopo dos cortes. Ainda assim, avaliamos que os riscos para o nosso cenário-base são de um corte superior a 1,0 p.p na próxima reunião do Copom.